Música em Todos os Ouvidos – Dão e coletivo Instituto movimentaram o primeiro dia do projeto

topo_novmusica

Noite dançante de black music marcou a abertura da terceira edição do Música em Todos os Ouvidos, nesta sexta-feira (06). O evento vai acontecer durante todo o mês de Novembro no Pelô com grandes nomes e revelações do cenário nacional. Quem abriu o show foi o cantor baiano Dão, seguido pelo coletivo Instituto, de São Paulo, no Largo Pedro Archanjo. O projeto é uma realização da Fundação Cultural da Bahia – Funceb, com apoio do Pelourinho Cultural, programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Um ótimo público já ocupava os seus lugares quando o cantor e compositor Dão subiu ao palco. No repertório, canções do seu primeiro CD, Para Embelezar a Noite, e grandes sucessos da música negra, como Deusa do Amor, do Olodum, Samba da Benção, de Vinícius de Moraes, e Na Asa do Vento, de Caetano Veloso. O ator Jorge Washington, que interpreta o personagem Matias na minissérie Ó Paí Ó, e o cantor Lazzo Matumbi conferiram o suingue e a musicalidade de Dão, que fez ainda uma homenagem aos blocos afros ao cantar Brilho de Beleza, do famoso verso “o negro segura a cabeça com a mão e chora” e Depois que o Ilê Passar.

Em seguida, o coletivo Instituto, comandado pelo rapper BNegão, subiu ao palco misturando hip hop, música eletrônica e black music. No repertório, canções do grupo e releituras de obras de Tim Maia, como Imunização Racional (Que Beleza), Bom Senso e Contacto com o Mundo Racional. O show teve a participação de Carlos Da Fé, amigo e parceiro de Tim Maia. “No mês de setembro foi aniversário de Tim, mas ainda estamos comemorando”, brincou Carlos Da Fé. “O mestre deixou muita saudade”, lamentou. O núcleo básico do Instituto é formado pelo trio de produtores Rica Amabis, Tejo Damasceno e Daniel Ganja Man.

Anúncios

Os comentários estão desativados.