A Grande Filarmônica se apresenta no Teatro Castro Alves, neste domingo, com entrada franca

Regida pelo maestro Fred Dantas, a Filarmônica composta por 140 músicos se apresenta na abertura do IV Fórum de Dirigentes Municipais de Cultura. O evento é aberto ao público, até lotação do teatro

O público terá oportunidade única de ver a apresentação da Grande Filarmônica com 140 músicos oriundos de quatro filarmônicas em apresentação no palco do Teatro Castro Alves, sob regência do maestro Fred Dantas neste próximo domingo (30/05/2010), às 19 horas. O evento marca a abertura do IV Encontro de Dirigentes Municipais de Cultura que irá debater o futuro das ações de desenvolvimento e da gestão cultural nos municípios baianos.

No palco, músicos das entidades Sociedade Filarmônica Filhos de Apolo (Santo Amaro); Sociedade Filarmônica 2 de Janeiro (Jacobina); Sociedade Filarmônica União dos Ferroviários Bonfinenses (Senhor do Bonfim) e Sociedade Musical Oficina de Frevos e Dobrados (Salvador).

O evento contará com a presença do governador do Estado Jaques Wagner, do secretário de Cultura do Estado, Márcio Meirelles, da presidente do Fórum de Dirigentes Municipais de Cultura da Bahia, Normelita Olveira, e de representantes do Ministério da Cultura. Na ocasião, será lançado o Programa de Apoio às Filarmônicas, com investimento de R$ 4 milhões do Governo do Estado, que vai disponibilizar recursos para as filarmônicas cadastradas na Fundação Cultural do Estado – FUNCEB.

Destinado a incentivar e valorizar a importante tradição musical das filarmônicas, os recursos disponibilizados pelo Programa prevê a aquisição, reforma e conserto de instrumentos musicais, aquisição de equipamentos de informática, fardamento e acessórios para instrumentos musicais.

O diretor de música da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Gilberto Monte, destaca a importância das Filarmônicas para as comunidades. “As Filarmônicas formam não apenas músicos, mas também cidadãos. Em suas sedes, elas mantêm um acervo que preserva a memória musical baiana e realizam atividades importantes para suas comunidades. Investir nas quase 200 bandas filarmônicas da Bahia, que estão presentes em 26 Territórios de Identidade do Estado, é uma iniciativa que, além de contribuir para a manutenção destas entidades, representa uma intervenção sociocultural em larga escala, de efetiva interiorização do fomento público”.

Através do cadastramento das Filarmônicas realizado pela FUNCEB, 183 filarmônicas, localizadas em 26 Territórios de Identidade e sediadas em 170 municípios, poderão receber recursos do Programa. Elas são responsáveis pela mobilização de aproximadamente 4,5 mil músicos e 8 mil alunos. Com o Programa, a Secretaria incentiva a continuidade dessas ações já existentes, possibilitando que essas entidades possam receber recursos para apoio.

“Este é o primeiro Programa com direcionamento específico para as Filarmônicas no Estado. Através de solicitação de músicos e entidades e um desejo do Estado, a Secretaria criou o Programa que vai contribuir com a política de descentralização de recurso, dinamizando a cultura em toda a Bahia e fortalecendo a gestão dessas entidades”, completa Márcio Meirelles.

Para o maestro da Filarmônica de Frevos e Dobrados e fundador das Filarmônicas Ambiental e Lira de Maracangalha, Fred Dantas, esse investimento é bastante importante no âmbito de todo Estado. “As Filarmônicas promovem aulas principalmente para crianças e adolescentes, que estudam e aprendem a ler música, além de promover um serviço cultural relevante em cada município”. Ele explica que o apoio é necessário já que as Filarmônicas possuem uma atividade plena e não cobram por apresentação.

SERVIÇO
O quê: Apresentação da Grande Filarmônica
Quando: domingo – 30/05/2010
Onde: Teatro Castro Alves
Horário: 19h
Gratuito

Anúncios

Os comentários estão desativados.