Começa nesta terça, 17, nova ação do Núcleo Solar de Dança

Evento será realizado no Cine-Teatro Solar Boa Vista de Brotas e apresentará uma nova forma de intervenção entre a dança e outras linguagens

A coreógrafa Cristina Castro idealizou o projeto ‘Paredes em Movimento’, sua primeira ação no Núcleo Solar de Dança, que terá início, com entrada franca, próxima terça-feiradia 17 (agosto, 2010), às 19 horas, no Teatro Solar Boa Vista, em Salvador.

Cristina pretende com a iniciativa trazer para esse espaço cultural, localizado em área privilegiada do bairro de Brotas, uma nova forma de intervenção tendo como mola central a dança em diálogo com outras linguagens artísticas, o que deve estimular ainda mais a frequência do público ao local.

O projeto agrega produtos gerados por ambientações plásticas, fotográficas, literárias ou tecnológicas, expostos em diferentes espaços do teatro, como foyer, paredes, janelas, portas, corredores, provocando os frequentadores e possibilitando ampliar a experiência de imersão artística ao se percorrer o prédio, consolidando mais ainda o seu papel de centro cultural.

“Trata-se de propor um olhar sobre resultados artísticos que tenham  o movimento como ferramenta de pesquisa como a fotografia, o desenho e a literatura, por exemplo,” comenta a coreógrafa. Além da apreciação estética a ação propõe a aproximação da classe de dança com profissionais de outras áreas visando inspirar a construção de novas redes de reflexão e colaboração artística. O projeto também é uma parceria com o Núcleo de Extensão do Balé Teatro Castro Alves.

Já na terça (17) estarão em exibição no foyer do teatro, fotos tiradas ao ar livre e com luz natural, dois dançarinos – Mariana Gottschall e Leandro de Oliveira – provocando e estimulando o público. As fotos são da pesquisa ‘Simbiose’ desenvolvida pelo fotógrafo Gabriel Guerra. “Não é a dança que está posando para a fotografia, nem a fotografia que está se direcionando à dança: elas são uma coisa só”, explica Guerra sobre as fotos de ‘Simbiose’. Para o fotógrafo, essa mostra será mais especial porque, com formato de intervenção, estará se adequando ao espaço, e não o contrário.

Logo após, será aberta a atividade ‘Papo Solar – Instantes do Movimento – Diálogos sobre fotografia e Dança’, que reúne para um bate-papo os fotógrafos Márcio Lima, João Meirelles e o próprio Guerra, sob a mediação do jornalista Joceval Santana. No papo, eles falam sobre o cruzamento entre dança e fotografia, comentando as curiosidades, parcerias, técnicas e outros detalhes da profissão quando o tema é a dança.

Segundo o diretor do Teatro Solar Boa Vista, Chicco Assis, as ações do Núcleo de Dança Solar proporcionará relações dialógicas entre público, profissionais de dança e especialistas de várias áreas do conhecimento. Nesta edição serão mescladas fotografia e dança. “Mas prosseguiremos até o fim do ano (2010) com outras propostas como literatura”, afirma Assis. Mais informações através do Tel. 3116-2000 ou e-mail cineteatro.solar@funceb.ba.gov.br.

A coreógrafa Cristina Castro idealizou o projeto Paredes em Movimento, sua primeira ação no Núcleo Solar de Dança, que terá início, com entrada franca, amanhã (17, às 19h), no Cine-Teatro Solar Boa Vista, espaço cultural administrado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB, unidade da Secretaria de Cultura do Estado – SecultBA. Cristina pretende com a iniciativa trazer para esse espaço cultural, localizado em área privilegiada do bairro de Brotas, uma nova forma de intervenção tendo como mola central a dança em diálogo com outras linguagens artísticas, o que deve estimular ainda mais a frequência do público ao local.

O projeto agrega produtos gerados por ambientações plásticas, fotográficas, literárias ou tecnológicas, expostos em diferentes espaços do teatro, como foyer, paredes, janelas, portas, corredores, provocando os frequentadores e possibilitando ampliar a experiência de imersão artística ao se percorrer o prédio, consolidando mais ainda o seu papel de centro cultural.

“Trata-se de propor um olhar sobre resultados artísticos que tenham o movimento como ferramenta de pesquisa como a fotografia, o desenho e a literatura, por exemplo,” comenta a coreógrafa. Além da apreciação estética a ação propõe a aproximação da classe de dança com profissionais de outras áreas visando inspirar a construção de novas redes de reflexão e colaboração artística. O projeto também é uma parceria com o Núcleo de Extensão do Balé Teatro Castro Alves.

PAREDES EM MOVIMENTO

Na terça (17) estarão em exibição no foyer do teatro, fotos tiradas ao ar livre e com luz natural, dois dançarinos – Mariana Gottschall e Leandro de Oliveira – provocando e estimulando o público. As fotos são da pesquisa Simbiose desenvolvida pelo fotógrafo Gabriel Guerra. “Não é a dança que está posando para a fotografia, nem a fotografia que está se direcionando à dança: elas são uma coisa só”, explica Guerra sobre as fotos de ‘Simbiose’. Para o fotógrafo, essa mostra será mais especial porque, com formato de intervenção, estará se adequando ao espaço, e não o contrário.

Logo após, será aberta a tradicional atividade Papo Solar com o tema Instantes do Movimento – Diálogos sobre fotografia e Dança, que reúne para um bate-papo os fotógrafos Márcio Lima, João Meirelles e o próprio Guerra, sob a mediação do jornalista Joceval Santana. No papo, eles falam sobre o cruzamento entre dança e fotografia, comentando as curiosidades, parcerias, técnicas e outros detalhes da profissão quando o tema é a dança.

De acordo com Chicco Assis, diretor do Cine-Teatro Solar Boa Vista, as ações do Núcleo de Dança Solar proporcionará relações dialógicas entre público, profissionais de dança e especialistas de várias áreas do conhecimento. Nesta edição serão mescladas fotografia e dança. “Mas prosseguiremos até o fim do ano (2010) com outras propostas como literatura”, afirma Assis.

SOBRE O CINE TEATRO SOLAR BOA VISTA

Aberto ao público de terça a domingo, das 14 às 20 horas, o Cine-Teatro Solar Boa Vista é um espaço cultural administrado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB, unidade da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – SecultBA. Fundado em 6 de julho de 1984, o cine-teatro, localizado no bairro do Engenho Velho de Brotas, tem sido palco de diversas apresentações culturais ao longo de sua existência. Funciona também como um centro de aprendizado multicultural, onde as pessoas da comunidade podem ter acesso a oficinas gratuitas diversas, como de Teatro, Artes Plásticas, Canto, Capoeira, Ginástica e Dança.

Atualmente, o Solar Boa Vista, que vem se transformando em referência da cultura popular de Salvador e atuando na ampliação de opções culturais para a população da cidade, é um dos Pontos de Cultura do Programa Cultura Viva, ação do Ministério da Cultura. O espaço trabalha em regime de cessão de pautas, sendo utilizado para apresentação de espetáculos de grupos da comunidade, que é incentivada a frequenta-lo através de ações de formação de plateia.

História – No início do século passado, a localidade onde hoje se encontra o Solar Boa Vista fazia parte da desaparecida Fazenda da Boa Vista, cujo proprietário era conhecido como Machado da Boa Vista. Naquele local, havia um casarão colonial, o Solar da Boa Vista, pertencente à família de Castro Alves e onde o poeta, aos 11 anos (1858) foi residir. Na mesma região, funcionou durante muitos anos o Hospital Psiquiátrico Juliano Moreira. Chegando ao século XX, nos anos 80, foi criado o Parque Solar Boa Vista e, desde a década de 1990, as instalações do Solar abrigam a Secretária Municipal de Educação e Cultura.

Reforma – Em março de 2010, mês em que se comemora o dia do Teatro e do Circo e o aniversário do município de Salvador, o Cine-Teatro Solar Boa Vista foi reaberto após ampla reforma. Com melhorias de infraestrutura, o espaço cultural celebrou o retorno às atividades com uma intensa programação, com duração de 17 dias. Desde 2007, o Solar vinha passando por melhorias em sua estrutura física, que agora, requalificada, oferece ao público um ambiente agradável e bem equipado. Dentre os reparos realizados, foram feitos conserto do sistema de climatização, substituição do carpete da plateia, descupinização e aquisição de equipamentos de som e luz. As obras também incluíram a recuperação dos telhados e forros de concreto, pinturas, colocação de gradil de proteção na área externa, revisão das redes hidráulica e elétrica, construção de palco no foyer para pequenas apresentações e adequação da sala de ensaio.

No total, foram mais de R$ 400 mil investidos, com recursos provenientes da própria FUNCEB e do Fundo de Cultura da Bahia. A sala principal do Solar foi batizada de Sala Sílvio Robatto, em homenagem ao arquiteto e fotógrafo baiano que foi responsável, entre 1983 e 1987, pela concepção e projeção de oito espaços culturais pertencentes à Fundação Cultural, inclusive o próprio Cine-Teatro Solar Boa Vista.

SOBRE CRISTINA CASTRO

Ganhadora do Prêmio Unesco – Promotion to the Arts, fundadora do Núcleo Viladança, diretora do Vivadança – Festival internacional de Dança, Cristina Castro, coreógrafa, dançarina, produtora e professora, participou do International Arts Management, International Choreography Residency (EUA), American Dance Festival, além de outros programas internacionais de intercâmbio em dança. Atualmente  coordena o novo projeto de ocupação artística complementar do Cine-teatro Solar Boa Vista, numa parceria com o Balé Teatro Castro Alves (TCA).

Serviço

Local: Cine-teatro Solar Boa Vista de Brotas (Praça Marquês de Abrantes, s/n – Engenho Velho de Brotas, Tel. 3116.2009, 3116.2000)

Data: 17 de agosto de 2010

Horário: 19 horas

Entrada franca

Anúncios

Os comentários estão desativados.