Divulgado resultado preliminar de habilitação do Edital Cine Mais Cultura Bahia

Em parceria com o Ministério da Cultura, FUNCEB/SecultBA concede apoio à implementação de salas de exibição na Bahia

Parte do Programa Mais Cultura, do Ministério da Cultura (MinC), executado na Bahia pela Fundação Cultural do Estado (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura (SecultBA), o Edital Cine Mais Cultura Bahia tem resultado preliminar de habilitação divulgado. Lançado em 21 de maio e encerrado em 16 de agosto, o certame registrou um número total de 104 propostas inscritas, sendo que 47 delas estão automaticamente habilitadas para a próxima etapa, 55 precisam apresentar documentações complementares e três foram desclassificadas pelo não-cumprimento de requisitos básicos.

Voltado a entidades privadas sem fins lucrativos para a formalização de ações de exibição de obras audiovisuais e de formação de público, a ação vai contemplar até 60 projetos, que permitirão, em parceria com a Sociedade Amigos da Cinemateca – SAC, a constituição de Cines no território baiano. Serão mais de R$ 900 mil investidos, sendo R$ 600 de mil de recursos federais através do MinC e mais R$ 300 mil de recursos estaduais, através da SecultBA.

Os projetos diligenciados têm até o dia 10 de setembro para suprir suas pendências, sendo desclassificados aqueles que não atenderem às solicitações dentro do prazo estipulado. A relação completa dos projetos inscritos e o resultado da análise preliminar, bem como a listagem dos documentos pendentes para projetos diligenciados, está disponível aqui. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail cine.mais.cultura.ba@gmail.com ou pelos telefones (71) 3116-8132/8124.

A proposta do edital
De acordo com o anuário de estatísticas da Fundação Nacional de Artes (Funarte/MinC) de 2009, apenas 8,7% dos municípios do Brasil contam com salas de cinema. Na Bahia, o índice é de 4,56%. A proposta do Cine Mais Cultura é que a instalação de salas de audiovisual venha suprir essa carência: em todo o país, graças ao programa, já foram implantados 813 projetos em 672 localidades do interior. Os projetos selecionados vão ganhar kit de projeção digital (tela, projetor, sistema de som, DVD player e microfone sem fio), filmes e vídeos brasileiros em DVD, além da capacitação para dois representantes de cada proposta.

Casos de sucesso do Cine Mais Cultura na Bahia
Na Biblioteca Central da Universidade Federal da Bahia (UFBA), no bairro de Ondina, em Salvador, toda quinta-feira tem sessão de cinema. Trata-se do projeto Quintas Inquietantes (www.quintasinquietantes.blogspot.com), realizado pela ONG Fórum Pró Cidadania, que também promove pautas no Terreiro do Afonjá – em São Gonçalo do Retiro, no Cineclube Iri-Ajo Idam – e na comunidade do Cassange, da periferia da cidade. Contemplada pelo Cine Mais Cultura 2006, em São Paulo, sendo a sede transferida em 2008 para Salvador, a ONG trabalha com questões de cidadania, meio ambiente, cultura e educação. Com o apoio do edital, as ações junto à comunidade foram potencializadas pelo acesso à arte cinematográfica. “A linguagem audiovisual é, no meu ponto de vista, a mais importante na discussão e reflexão das questões colocadas para qualquer grupo e para a comunidade em geral”, relata Elaine Rodrigues, presidente do Fórum Pró Cidadania. “Achamos extraordinária a iniciativa do MinC, da SecultBA e da FUNCEB em proporcionar mais uma edição do edital na Bahia”, conclui.

Também na capital e às quintas-feiras, o Instituto Nzinga de Estudos da Capoeira Angola e de Tradições Educativas Banto no Brasil realiza as sessões do Cineclube Sereia, voltado ao público infanto-juvenil. Contemplado pelo Cine Mais Cultura em 2009, iniciou atividades em março deste ano, com exibições regulares na comunidade denominada Alto da Sereia, onde há cinco anos funciona a sede do Nzinga. Grupo e comunidade se articulam para fazer a seleção de filmes, em prol da formação cultural de suas crianças e adolescentes. “Apoio firmemente o edital Cine Mais Cultura, pois através dele é possível levar cultura para os que estão em situação de desvantagem, sem que estes tenham que sair da sua comunidade”, afirma Mestre Poloca, responsável pelo Grupo Nzinga.

Um caso exemplar do interior da Bahia está no município de Itajuípe, através do trabalho da Associação dos Filhos e Amigos de Itajuípe (AFAI). Antes do edital, a AFAI já exibia filmes esporadicamente; ao ser contemplada pelo Cine Mais Cultura em 2009, foi montada uma ótima sala de cinema em um casarão, imóvel tombado, datado da década de 1920. A comunidade sugere filmes, que também são exibidos em sessões extras a pedido de escolas e entidades. “Vibramos quando tivemos conhecimento do edital Cine Mais Cultura. Era a oportunidade que esperávamos para o resgate do cinema, que, na nossa cidade, como em tantas outras, desapareceu na década de 1970. Para mim e tantos da minha geração, que tivemos na infância e adolescência a oportunidade de vivenciarmos o cinema, sabemos o quanto isto contribui para a formação das pessoas. Por isso reconhecemos a importância da iniciativa que faz chegar a todos os lugares o cinema, esta valiosa ferramenta de cultura, educação, informação e lazer”, comemora Maria da Luz Pinto Leite, coordenadora da AFAI.

Anúncios

Os comentários estão desativados.