Espetáculos teatrais baianos participam do Festival de Guaramiranga, no Ceará, com apoio da SecultBA

Apoio concedido pela Secretaria de Cultura do Estado leva as atrizes Aicha Marques e Maria Menezes e sua produção técnica para representar a Bahia no festival com “Uma Vez Nada Mais”. “A Gente Canta Padilha”, de Armindo Bião, também participa do evento.

O premiado espetáculo baiano Uma Vez Nada Mais vai participar da 17ª edição do Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga (FNT), que acontece entre os dias 4 e 11 de setembro no estado do Ceará. A peça é dirigida por Hebe Alves, tem no elenco as atrizes Aicha Marques e Maria Menezes e foi montada com apoio do edital Manoel Lopes Pontes – Apoio à Montagem de Espetáculos de Teatro, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). Agora, a Secretaria está viabilizando a participação do espetáculo no Festival através do fornecimento de passagens aéreas e do transporte de cenário.

Uma Vez Nada Mais tem como foco a história de duas mulheres que vivem as aventuras e desventuras do amor, ressaltando a intimidade, sentimentos e dúvidas das personagens, que se comunicam de forma gestual, levando um pouco do cinema-mudo para o palco. Aplaudida por público e crítica, a peça ganhou dois dos cinco troféus que disputou no Prêmio Braskem de Teatro deste ano: “Melhor Atriz”, pela atuação de Aicha Marques, e a categoria principal, “Melhor Espetáculo”. No Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga, o espetáculo foi selecionado para representar a Bahia na Mostra Nordeste, carro-chefe da programação, que apresenta nove montagens, uma de cada estado da região, escolhidas dentre um total de 77 inscritas.

Outro espetáculo cuja ida ao Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga está sendo custeada pela FUNCEB/SecultBA é o musical de teatro e cordel A Gente Canta Padilha, que trata da possível transformação de uma personagem histórica espanhola do século XIV, Doña María de Padilla, na entidade da umbanda brasileira contemporânea, Maria Padilha. Recentemente estreada, a peça tem direção do renomado ator, diretor e pesquisador Armindo Bião – que, além de apresentar este novo trabalho no Festival, vai participar de debates e do Encontro de Artistas-Pesquisadores, dentro do próprio evento.

“Estes apoios são um reconhecimento da importância de festivais como esse. É uma forma de corroborar a cena no Nordeste e auxiliar na quebra de preconceitos com as produções da região. O Festival de Guaramiranga é uma vitrine para as produções exibirem seus trabalhos, de se tornarem visíveis e levarem suas atividades para outras praças. É a possibilidade de a Bahia expor o que tem de melhor na linguagem teatral e mostrar a estruturação de um sistema de cultura fortalecido e bastante diversificado”, afirma Gordo Neto, diretor de Teatro da FUNCEB/SecultBA.

Apoiar a mobilidade de artistas em território nacional e internacional tem sido uma das políticas da Secretaria, fortalecendo o intercâmbio de conhecimento e experiências e dando visibilidade a atores e técnicos das artes cênicas baianas, a exemplo de Devora Judite Arber, integrante do grupo Oco Teatro Laboratório, que participou do III Encontro Internacional de Mestres e Escolas de Teatro, no Uruguai; Carlos de Carvalho Inácio (Rino), diretor do espetáculo A Casa de Ferro, selecionado para o Festival de Monólogos de Fortaleza; Ismael Albuquerque e Isaac Silva, integrantes do elenco do espetáculo Barrela, selecionado para o Festival de Teatro de Curitiba; e Marcos Barbosa, que esteve na V Semana de Teatro Nordestisno, em Natal.

O apoio também permitiu a vinda de profissionais do teatro para a Bahia, como o mestre dramaturgo Fernando Arrabal, que esteve recentemente na capital baiana para participar do Circuito Torre de Arrabal, um resgate de sua própria obra; representantes do Movimento de Teatro de Rua de São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro e Espírito Santo, para integrarem o evento A Roda – O Teatro de Rua em Questão; Sidnei Cruz, Kill Abreu e Luis Carlos Vasconcelos, que foram curadores do Festival Nacional de Teatro da Bahia, dentre outros. E ainda neste mês de setembro de 2010, o FILTE – Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia, que pelo terceiro ano consecutivo recebe apoio do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), traz a Salvador um dos mais importantes nomes do teatro mundial, o diretor Eugênio Barba.

Anúncios

Os comentários estão desativados.