“Uma Vez Nada Mais” vence como Melhor Espetáculo no XVII Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga

Dirigido por Hebe Alves e com as atrizes Aicha Marques e Maria Menezes, o espetáculo representou a Bahia na “Mostra Nordeste” com apoio da Secretaria de Cultura do Estado

O espetáculo baiano Uma Vez Nada Mais adicionou ao já bem-sucedido histórico mais uma premiação: a montagem foi eleita pelo júri popular como o “Melhor Espetáculo” da 17ª edição do Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga (FNT), que aconteceu entre os dias 4 e 11 de setembro no estado do Ceará. A peça é dirigida por Hebe Alves, tem no elenco as atrizes Aicha Marques e Maria Menezes e foi montada com apoio do edital Manoel Lopes Pontes – Apoio à Montagem de Espetáculos de Teatro, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). A Secretaria foi também responsável pela viabilização da participação do espetáculo no Festival, fornecendo passagens aéreas e transporte do cenário.

Uma Vez Nada Mais foi selecionado para representar a Bahia na Mostra Nordeste, carro-chefe da programação do Festival de Guaramiranga, que apresentou nove montagens, uma de cada estado da região, escolhidas dentre um total de 77 inscritas. Trata-se de uma mostra não-competitiva, mas que concede o título de “Melhor Espetáculo” àquele eleito através de júri popular. “A presença da Bahia no Festival foi de muito destaque e reconhecimento. Fomos o estado que teve o maior número de espetáculos inscritos: 17 no total. Isto foi pauta de entrevistas que concedi por lá, nossa participação foi muito bem comentada”, contabiliza a diretora Hebe Alves. “É muito importante o apoio do Estado para a participação do teatro baiano em festivais e fóruns nacionais. Isso ventila o fazer teatral e promove um intercâmbio necessário para o nosso crescimento e para a formação de uma plateia, que, esperamos, possa aprimorar o paladar e fruir de trabalhos cênicos de origens e estilos diversos”, analisa.

“Recebi a ligação de Rejane Reinaldo, uma das coordenadoras do Festival de Guaramiranga, que agradeceu o apoio da Secretaria em ter enviado os grupos. Fico feliz que um espetáculo que foi montado através de um de nossos editais tenha recebido um prêmio importante como é o do júri popular. Fico feliz que a Bahia tenha participado de um festival de teatro nordestino, trocando experiências. A partir dessa troca, outras coisas podem surgir”, comemora o secretário de Cultura do Estado Márcio Meirelles.

Uma Vez Nada Mais tem como foco a história de duas mulheres que vivem as aventuras e desventuras do amor, ressaltando a intimidade, sentimentos e dúvidas das personagens, que se comunicam de forma gestual, levando um pouco do cinema-mudo para o palco. Aplaudida por público e crítica, a peça também ganhou dois dos cinco troféus que disputou no Prêmio Braskem de Teatro deste ano: “Melhor Atriz”, pela atuação de Aicha Marques, e a categoria principal, “Melhor Espetáculo”.

Outro espetáculo cuja ida ao Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga foi custeada pela FUNCEB/SecultBA foi o musical de teatro e cordel A Gente Canta Padilha, convidado pelo evento a participar de uma mostra paralela. Com estreia recente, a peça tem direção do renomado ator, diretor e pesquisador Armindo Bião – que, além de apresentar o novo trabalho no Festival, participou de debates e do Encontro de Artistas-Pesquisadores, dentro do próprio evento, juntamente com Hebe Alves. “Eu e Bião apresentamos não apenas nossas montagens, mas também nossos trabalhos de pesquisa”, conta Hebe, que salienta a qualidade do Festival: “É um evento que eu parabenizo: de boa estrutura e representatividade, muito bem realizado”, comenta ela, aplaudindo o trabalho da Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga (AGUA) e de seus coordenadores, Luciano Bezerra e Nilde Ferreira, responsáveis pela realização.

Hebe também reconhece a atuação da Secretaria de Cultura da Bahia e da Fundação Cultural do Estado: “Agradeço o apoio que a FUNCEB e a Secretaria têm proporcionado a projetos de encenação. Vi que foram abertos também editais de manutenção de grupos e de textos dramatúrgicos, ampliando as possibilidades de incentivo. Isto tem contribuído para o teatro de Salvador e, tendo em vista as ações também no interior, pode-se dizer que, mesmo diante das dificuldades, esta tem sido uma boa atuação pública para o teatro da Bahia”, completa.

Novo espetáculo
No próximo dia 24 de setembro, Hebe Alves estreia em Salvador, no Teatro Vila Velha, o espetáculo Matilde, La Cambiadora de Cuerpos, montagem também contemplada pelo edital Manoel Lopes Pontes – Apoio à Montagem de Espetáculos de Teatro. De forma crítica e bem humorada, a peça traz para a cena personagens inspirados em âncoras de TV, repórteres, apresentadores dos programas de auditório e pessoas públicas. As atrizes Elaine Cardim e Tatiana de Lima se revezam no papel de 29 personagens e a encenação reúne linguagem audiovisual e teatralidade, através de projeções de vídeo que interagem durante todo o espetáculo.

Política de mobilidade
Apoiar a mobilidade de artistas em território nacional e internacional tem sido uma das políticas da Secretaria, fortalecendo o intercâmbio de conhecimento e experiências e dando visibilidade a atores e técnicos das artes cênicas baianas, a exemplo de Devora Judite Arber, integrante do grupo Oco Teatro Laboratório, que participou do III Encontro Internacional de Mestres e Escolas de Teatro, no Uruguai; Carlos de Carvalho Inácio (Rino), diretor do espetáculo A Casa de Ferro, selecionado para o Festival de Monólogos de Fortaleza; Ismael Albuquerque e Isaac Silva, integrantes do elenco do espetáculo Barrela, selecionado para o Festival de Teatro de Curitiba; e Marcos Barbosa, que esteve na V Semana de Teatro Nordestisno, em Natal.

O apoio também permitiu a vinda de profissionais do teatro para a Bahia, como o mestre dramaturgo Fernando Arrabal, que esteve recentemente na capital baiana para participar do Circuito Torre de Arrabal, um resgate de sua própria obra; representantes do Movimento de Teatro de Rua de São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro e Espírito Santo, para integrarem o evento A Roda – O Teatro de Rua em Questão; Sidnei Cruz, Kill Abreu e Luis Carlos Vasconcelos, que foram curadores do Festival Nacional de Teatro da Bahia, dentre outros. E ainda neste mês de setembro de 2010, o FILTE – Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia, que pelo terceiro ano consecutivo recebe apoio do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), traz a Salvador um dos mais importantes nomes do teatro mundial, o diretor Eugênio Barba.

Anúncios

Os comentários estão desativados.