Revitalização das salas Walter da Silveira e Alexandre Robatto entra em nova etapa

As sessões nas duas salas, que são gratuitas ou a preços populares, serão brevemente normalizadas

O processo de revitalização da Sala Walter da Silveira acaba de entrar em mais uma importante etapa, iniciada na segunda-feira, 20 de setembro. Mesmo com a ampla reforma, a sala de cinema, administrada pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), não deixará de funcionar. Para adequar o espaço de exibição às normas vigentes de acessibilidade e remodelar todo o foyer e os banheiros de uso do público, o cinema cult dos Barris manterá pelos próximos dois meses apenas uma sessão diária, às 19 horas, exceto às quartas-feiras, quando o tradicional projeto Quartas Baianas fica mantido no horário das 20 horas. A Sala Walter da Silveira, com 200 lugares, vem contribuindo para a formação cinematográfica dos baianos, oferecendo mostras temáticas, filmes contemporâneos de relevância cultural que não costumam ser exibidos no circuito comercial e relançamentos de clássicos do cinema mundial.

Também a Sala Alexandre Robatto, outro espaço sob coordenação da FUNCEB/SecultBA, único de Salvador dedicado exclusivamente a mostras sistemáticas de vídeo, passa por transformações. A sala ganha reforma das suas 70 poltronas e pequenos ajustes de infraestrutura, para maior conforto dos frequentadores. Desta maneira, o local tem suas atividades suspensas por cerca de um mês, quando será devolvido para a sua habitual programação, que contempla tanto a videoarte quanto clássicos do cinema já não encontrados em película.

Programação da semana na Sala Walter da Silveira:
// 21/09 (terça-feira), 19 horas, gratuito
Mostra 1959: O Ano Mágico do Cinema Francês
= Hiroshima Meu Amor (Hiroshima Mon Amour, França, 1959), de Alain Resnais

// 22/09 (quarta-feira), 20 horas, gratuito
Quartas Baianas
= Pati, o que Vale esse Povo? (2006), de Sophia Mídian e Denise Santos
Realizado na Chapada Diamantina, o documentário de 15 minutos retrata o universo da comunidade do Vale do Pati, além de levantar a questão do remanejamento das famílias que vivem na área do Parque Nacional. Ao fundo, o esplendor de beleza desse oásis sertanejo.
= A Visão de Dentro (2009), de Sophia Mídian
O documentário, de 52 minutos, experimenta a linguagem cinematográfica numa provocação de sensações entre imagens e som. Um olhar inquietante é lançado sobre uma comunidade de sem-terras no assentamento Menino Jesus, na região semiárida baiana, revelando o cotidiano, os sentimentos, conquistas e dificuldades de um povo lutador, que encontra na fé e na cultura a força necessária às batalhas da existência.

// 23/09 (quinta-feira), 19 horas, gratuito
Mostra 1959: O Ano Mágico do Cinema Francês
= Acossado (À Bout de Souffle, França, 1959), de Jean-Luc Godard

Mais informações:
www.dimas.ba.gov.br

Anúncios

Os comentários estão desativados.