89 entidades filarmônicas assinam contratos do Programa de Fomento às Filarmônicas do Estado da Bahia

Agradecimentos marcam a noite de festa em cerimônia realizada no Salão de Gala do Palácio Rio Branco, que contou com representantes de diversas filarmônicas de toda a Bahia

“Vocês devem estar imaginando o alívio que está o meu coração com esta cerimônia que acontece esta noite”, discursou emocionado o maestro Fred Dantas, um dos mais importantes representantes das Filarmônicas no estado, que participou do ato simbólico para assinatura dos contratos do Programa de Fomento às Filarmônicas que aconteceu no dia 30 de setembro, e foi realizado pela Secretaria de Cultura do Estado – SecultBA, através da Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB, com investimentos na ordem de R$4 milhões.

Compareceram à cerimônica a diretora geral da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Gisele Nussbaumer, o diretor de Música da Fundação, Gilberto Monte, além de mais de 100 representantes das Filarmônicas de todo o estado da Bahia. “É uma satisfação podermos chegar nesse momento e realizarmos esse apoio que vem sendo construído desde o início dessa gestão. Nós agradecemos muito a vocês por terem respondido a esse chamamento”, disse a diretora da FUNCEB/SecultBA. “Essa é a primeira parte do programa, que disponibiliza R$ 4 milhões para a compra de fardamento e instrumentos, além de incentivar a classe de músicos de filarmônicas. Além disso, nós vamos lançar o Catálogo e o Portal das filarmônicas. Agradeço a toda a equipe da Fundação que tem se dedicado à criação desse Programa”, falou Gilberto Monte.

O secretário de Cultura do Estado, Márcio Meirelles, presente na cerimônia, preferiu ouvir primeiro as filarmônicas antes do seu discurso oficial. “Essa noite é de vocês, então nada mais justo do que primeiramente ouvi-los falar”. Após a quebra do protocolo, diversos componentes das filarmônicas pediram a palavra. “Eu quero agradecer ao Governo do Estado que pela primeira vez atendeu ao nosso pedido, assim podemos nos fortalecer com esse apoio”, disse Sandra Oliveira, representante da filarmônica Lira de Maracangalha. “Sou maestro das filarmônicas Filhos do Oeste e Santana e por muitas vezes essas duas entidades não tinham recursos para comprar instrumentos e fardamento. Meus agradecimentos ao Programa de Apoio às Filarmônicas, que vai possibilitar trabalharmos sem essa preocupação”, disse o maestro Nathan Paz do Carmo.

“Estou muito satisfeito com esse momento, e que ele seja um marco na história das filarmônicas, que pela primeira vez ganha um programa específico do governo. Essa assinatura representa também um momento de diálogo positivo com a Secretaria de Cultura do Estado, que nos ouviu e pensou a melhor forma de nos apoiar, respeitando nossa história e nos reconhecendo como um povo da música no estado”, disse o maestro Fred Dantas.

O secretário finalizou os discursos da noite: “Esse Programa foi uma construção conjunta, que teve início em 2007 e que agora conseguimos realizar. Não estamos aqui apenas para disponibilizar recursos, mas para crescermos juntos, fortalecendo o setor e ampliando os horizontes. O Programa irá proporcionar cursos de produção cultural e prestação de contas, além de garantir um catálogo bilíngue e um portal na internet que vai aproximar as filarmônicas. Esse trabalho foi desenvolvido como o Programa Ouro Negro e vem dando certo, agora é a vez de vocês. Não é possível pensar a música brasileira e baiana sem o trabalho das filarmônicas”, finalizou Meirelles.

Os passos seguintes do Programa de Fomento às Filarmônicas do Estado da Bahia incluem o lançamento de um edital exclusivo para essas entidades, com recursos do Fundo de Cultura da Bahia; a edição do Catálogo das Filarmônicas, uma publicação bilíngue que apresentará as filarmônicas cadastradas; a realização do Curso de Qualificação para Gestão, Empreendedorismo e Elaboração de Projetos, em parceria com o SEBRAE, para qualificação de gestores de filarmônicas; a criação de um Portal das Filarmônicas, ambiente virtual de concentração de notícias, informações e interlocução; a Preservação do Acervo e Memória das Filarmônicas, com pesquisa e registro dos arquivos musicais e históricos; a Qualificação de Mestres e Músicos, para aperfeiçoamento de metodologias de ensino de música; e o Curso de Reparos em Instrumentos, com oficinas para jovens.

Anúncios

Os comentários estão desativados.