Artistas baianos participam de eventos na China e Dinamarca

Artistas da música baiana representam o estado em grandes eventos culturais no exterior através do Bahia Music Export, programa da Secretaria de Cultura do Estado de promoção e intercâmbio internacional. Estado participa da Expo Xangai, com comitiva integrada pelo Ilê Aiyê e BaianaSystem, e da WOMEX, na Dinamarca, com o  Samba Chula de São Braz. Eventos são considerados os mais importantes do setor cultural no mundo.

Investir na promoção internacional da música baiana é o objetivo do Bahia Music Export, programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) para divulgar e exportar o patrimônio e a produção contemporânea de artistas e grupos musicais da Bahia. A iniciativa se concretiza para organizar estrategicamente ações que já vêm sendo realizadas desde 2007 pelo Governo do Estado.

“Nossa política de internacionalização da cultura baiana tem dado bastante resultado. Passando pelo nosso Programa de Mobilidade Artística com editais, que tem permitido viagens e residências artísticas no exterior, temos mostrado a cara de uma Bahia contemporânea, pouco conhecida”, explica o secretário de Cultura, Márcio Meirelles. “Com o Bahia Music Export, queremos divulgar a diversidade de nossa cultura musical, indo do Ilê Aiyê, que é uma das vitrines do Carnaval Ouro Negro, até a BaianaSystem, que tem feito uma releitura da guitarra baiana. É um grande momento para nossa cultura”, comemora o secretário.

Numa ação do Governo do Estado, a Bahia estará presente na maior feira das nações da história: a Expo Xangai 2010, que reúne 190 países e 50 organismos internacionais, com expectativa de receber um total de 70 milhões de visitantes durante os seus seis meses de realização (maio a outubro). O evento, de caráter essencialmente cultural e popular, visa promover o desenvolvimento e a cooperação internacional por meio de intercâmbio cultural, econômico e tecnológico. Com o tema “Cidade melhor, vida melhor”, a Expo Xangai será a primeira focada na questão urbana.

A Secretaria de Cultura do Estado se fará presente no evento entre os dias 18 e 22 de outubro, para apresentar mundialmente a diversidade e a dinâmica da principal cidade da Bahia: a capital Salvador. Durante esse período o Governo do Estado promove o seminário de “Oportunidades de Investimentos na Bahia”. “A potência multicultural de Salvador estará representada por suas manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público, pelo fazer artístico e pela criatividade de sua gente, tanto a partir da herança africana quanto de sua criação contemporânea, que permeiam as relações sociais e produtivas e delineiam a vida cotidiana da maior cidade negra fora da África”, explica Monique Badaró, assessora-chefe de Relações Internacionais da Secretaria de Cultura.

Assim, o nosso típico carrinho de café estará circulando em frente ao Pavilhão do Brasil e pelas ruas da Expo Xangai, tocando a música da Bahia. Os carrinhos de café, expressões criativas do espaço urbano da cidade de Salvador, funcionam como lojas ambulantes e ocupam diariamente as ruas da capital. Além de cafezinho, os vendedores oferecem produtos como balas, pipocas, salgadinhos e cigarro. Criados para facilitar a locomoção com as mercadorias, esses carrinhos artesanais ganham som, cores e os mais variados acessórios, segundo a estética e a identidade do seu proprietário, transformando-se em verdadeiros players nômades, comandados por DJs das ruas que reproduzem música popular de diversos gêneros. Os carrinhos de café são a síntese de uma Bahia contemporânea, diálogo das matrizes culturais com as possibilidades das novas tecnologias.

A música baiana estará também em shows de grande porte, abertos ao público, no American Stage. O primeiro representa o nosso Carnaval Ouro Negro, Programa da SecultBA que fomenta e fortalece a presença da expressão cultural de matriz africana no carnaval de Salvador: Para representar este valioso universo, o Ilê Aiyê irá se apresentar, mostrando a razão de ser conhecido como a “Pérola Negra” da cultura baiana. Mais antigo bloco da cidade de Salvador, criado em 1974 no bairro Curuzu/Liberdade, maior comunidade afrodescendente do Brasil, o Ilê Aiyê tem como missão preservar, valorizar e promover a cultura afrobrasileira. O seu movimento rítmico-musical foi responsável por uma revolução no carnaval baiano, concedendo à musicalidade a força dos ritmos oriundos da tradição africana, favorecendo o reconhecimento de uma identidade peculiar baiana, marcadamente negra. O Ilê Aiyê também participará de uma festa para 300 convidados no Pavilhão Brasileiro, com a presença de representantes de outros países, promovendo intercâmbio cultural e interação.

Das tradições à contemporaneidade, outro grupo baiano que fará shows é o BaianaSystem, uma banda jovem, porém já consagrada pela proposta de divulgar e explorar novas possibilidades sonoras da Guitarra Baiana. Este instrumento singular e típico da música carnavalesca foi criado na Bahia em meados dos anos 1940, sendo responsável pelo surgimento do Trio Elétrico (grande sistema de som andante) e por uma linguagem instrumental de guitarra para interpretação de frevos, choros e outros estilos musicais. O BaianaSystem insere a Guitarra Baiana em diversos outros gêneros musicais, como o ragga, dub, guitarrada e lambada, trazendo o peculiar timbre desse instrumento às sonoridades contemporâneas, numa leitura atual de uma sólida tradição. Além das apresentações, o BaianaSystem fará também um workshop.

Para encerramento da temporada, os DJs Dudu, MC Daganja e Sartorello farão performances no US Stage, apresentando todo o universo da musicalidade da Bahia, utilizando as bases dos blocos afro, as batidas soul, funk, ragga, bossa nova, samba reggae, a black music eletrônica, o axé baiano e finalmente a música baiana dançante.

Toda esta bela programação terá cobertura e transmissão ao vivo pela Rádio Educadora da Bahia, emissora do Governo do Estado administrada pelo Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB), unidade da SecultBA. A transmissão será feita via linha telefônica (CODEC) e/ou internet banda larga, podendo retransmitir por satélite o conteúdo gerado para um número expressivo de rádios conectadas em todo o território nacional, através da criação de uma rede com a Associação das Rádios Públicas do Brasil (ARPUB). A produção de boletins diários, a cobertura jornalística da Expo Xangai e entrevistas com os mais diversos artistas e personalidades alimentarão toda uma rede de comunicação na Bahia.

Samba Chula de São Braz no Womex 2010

O grupo Samba Chula de São Braz, de Santo Amaro, município do Recôncavo Baiano, foi selecionado para participar da programação oficial do WOMEX – World Music Expo 2010, em Copenhagen (Dinamarca). A WOMEX é a feira internacional de Worldmusic mais importante do planeta e reúne anualmente os principais profissionais do setor musical, numa programação que inclui concertos, conferências e documentários. O evento, que neste ano se realiza de 27 a 31 de outubro, contribui para a indústria do entretenimento como um meio eficaz de promoção e intercâmbio da música e da cultura de diversos países.

Nas últimas duas edições do WOMEX (2008/2009), a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), esteve presente no evento, representada pela sua diretoria de Música. Nestas ocasiões, e numa ação continuada que se estende num conjunto de frentes de investimento, a diversidade musical da Bahia e a sua nova política para a cultura foram internacionalmente promovidas, abrindo uma importante janela para a visibilidade de artistas baianos que não costumam ter acesso à mídia mundial e informando ao mercado sobre as possibilidades de realização. Esta iniciativa do Estado, que incluiu a divulgação da riqueza do samba de roda de Santo Amaro, foi fundamental para chamar a atenção de diversas editoras e empresários, garantindo a seleção do Samba Chula de São Braz entre as 37 principais atrações desta edição 2010, dentre mais de 700 candidatos de todo o mundo.

A viagem do grupo, que representará o Brasil ao lado de DJs Criolina (Brasília) e Karina Buhr (baiana radicada em São Paulo), está sendo apoiada pelo edital de Intercâmbio, da SecultBA, que reconhece a importância de estimular a participação de grupos baianos em eventos nacionais e internacionais de grande relevância. “A ida do Samba de Chula de São Braz para o WOMEX dá continuidade ao trabalho de divulgação do atual panorama da música baiana também no mercado internacional e representa a valorização das tradições musicais do estado, a partir de suas origens africanas, como uma das mais ricas expressões da música contemporânea mundial”, afirma Gisele Nussbaumer, diretora da FUNCEB.

Gilberto Monte, diretor de Música da FUNCEB, analisa: “A WOMEX é a maior feira de Worldmusic do mundo, os principais empresários e formadores de opinião do segmento participam do encontro. Tocar na programação principal do evento é uma das mais importantes mídias e possibilidades de fechar negócios no mercado internacional”.

“É difícil um grupo da cultura popular, que faz um trabalho de raízes populares, conseguir desenvolver seu trabalho sem fugir de suas características e permanecer com a qualidade musical. Esse é um ponto bastante debatido na área da cultura popular: o medo de as produções se modificarem, se transformarem e perderem a originalidade, e é nisso que o Samba Chula de São Braz não errou. Eles são uma rara combinação de qualidade musical, profissionalismo e referência da localidade em que vivem”, destaca Katharina Döring, pesquisadora do Núcleo das Tradições Orais e Patrimônio Imaterial da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Outro desdobramento importante da articulação realizada no WOMEX foi a vinda da rádio estatal BBC Radio 3 de Londres para a Bahia, em abril, para gravação de edições do programa “Rotas do Mundo” (World Routes), que enfoca a música tradicional com influência regional, e de um capítulo para a série “Planeta Humano” (Human Planet), que teve como tema a relação entre a música, o mar e a religião afro-brasileira do Candomblé. Além de gravações com artistas e especialistas na capital, a equipe da rádio seguiu para o interior do estado, em busca das tradições musicais e culturais da região do Recôncavo, incluindo um encontro com o Samba Chula de São Braz.

CLIQUE AQUI PARA FOTOS EM RESOLUÇÃO DOS GRUPOS DA BAHIA

Conheça a página da Expo Xangai:
http://en.expo2010.cn/

Conheça a página do Womex:
http://www.womex.com/

Conheça o Samba Chula de São Braz:
http://www.myspace.com/sambachuladesaobraz/

Conheça o Ilê Aiyê:
http://www.ileaiye.org.br/

Conheça o BaianaSystem:
http://www.myspace.com/baianasystem/

Conheça o site do Bahia Music Export (no ar a partir de sexta – 15/10):
http://www.cultura.ba.gov.br/bahiaexport/

Anúncios

Os comentários estão desativados.