Espetáculo ilheense “Cangaço” narra a trajetória dos últimos dias de Lampião e seu bando

Proposta contemplada por editais da FUNCEB/SecultBA circula por cinco cidades de três Territórios de Identidade da Bahia

Cangaço é sina; cangaço é destino. É obrigação para com os outros, obrigação que se vai criando pelos caminhos, pelas pedras e pelos espinhos das caatingas, escondido por trás das serras trovejadas de balas. Assim é a introdução da sinopse de Cangaço, espetáculo originado da cidade de Ilhéus/BA, que, em 2008, foi contemplado pelo edital Manoel Lopes Pontes – Apoio à Montagem de Espetáculos de Teatro no Estado da Bahia e, em seguida, pelo edital Jurema Penna – Apoio à Circulação de Espetáculos de Teatro, em 2009, ambos lançados pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). Desta maneira, a peça, já devidamente montada, irá realizar uma turnê entre os dias 3 e 7 de novembro, por cinco cidades de três Territórios de Identidade baianos: Aporá (Agreste de Alagoinhas/Litoral Norte), Monte Santo, Queimadas e Valente (Sisal) e Jacobina (Piemonte de Diamantina).

O espetáculo narra os últimos dias de Lampião e seu bando pelo sertão nordestino, até a histórica manhã de 28 de julho de 1938, quando morreu o cangaceiro brasileiro. Escrito e dirigido por Pawlo Cidade, Cangaço representa o capítulo final de Lampião, Rei do Sertão, projeto nascido em 1994. Ao idealizar o projeto, Pawlo tinha duas metas: a primeira, montar a última parte da história de Virgulino Ferreira da Silva; a segunda, circular com o espetáculo por algumas das cidades que foram impactadas com a trajetória de Lampião.

“Os editais de montagem e de circulação de espetáculos teatrais são mecanismos complementares. Ao lançá-los, a Fundação Cultural se propõe a possibilitar que as produções sejam concretizadas e que também possam alcançar públicos diversos, num movimento de fortalecimento das artes cênicas da Bahia, em todo seu território. O espetáculo Cangaço retrata a capacidade produtiva dos grupos do interior do estado e a necessidade de investir para que eles estejam em permanente desenvolvimento”, afirma Gisele Nussbaumer, diretora da FUNCEB.

“A descentralização dos recursos do Estado, voltando sua atenção para as companhias, grupos e artistas independentes do interior, bem como a política de editais proposta têm contribuído enormemente para o fortalecimento da arte e da cultura em toda a Bahia. Prova disso é Cangaço”, comemora Pawlo Cidade, que é ator, produtor, autor e diretor de teatro, com 29 espetáculos montados, que vai repetir com seu grupo parte da viagem que Lampião fez com seu bando. “Nossa circulação pelo agreste baiano inicia-se em Aporá, cidade distante do nosso município de origem, Ilhéus, mais de 500 quilômetros”, destaca ele.

A turnê Na Trilha de Lampião vai circular por municípios que contam a história de Lampião. A ação terá início no município de Aporá, em 3 de novembro – historicamente, consta que Lampião não entrou na cidade, mas esteve próximo, em Castro Alves, e provocou enorme alvoroço entre a população. Depois, no dia 4, passará por Monte Santo, “a cidade que abastecia Lampião”; em seguida, no dia 5, por Queimadas, “a terra do massacre policial”; chegará então, no dia 6, a Valente, “a cidade que passou a noite acordada esperando Lampião”; por fim, no dia 7, encerrará a jornada em Jacobina.

“O Teatro é, na sua essência, mambembe. Viajar com um espetáculo é experimentá-lo sob o olhar de públicos variados, é amadurecer a obra a partir desta experiência única de circular, neste caso, por um estado tão diverso quanto o nosso. Mecanismos que favorecem a itinerância são tão importantes quanto aqueles que promovem as produções – são parte de uma mesma engrenagem para o bom funcionamento do Teatro na Bahia”, define Gordo Neto, diretor de Teatro da FUNCEB.

Com os atores Val Kakau no papel principal e Andréa Bandeira vivendo Maria Bonita, o elenco de Cangaço traz ainda Ed Paixão, Ciro Nonato, Bruno Martinelli, Roma Góes e Kaique Cavalcante. Além das apresentações, acontecerão oficinas de formação sobre o processo de montagem e de criação dos personagens da peça, direcionadas a atores, grupos de teatro, artistas e jovens interessados. As vagas são limitadas e podem ser confirmadas através do e-mail pawlocidade@msn.com.

SERVIÇO
Espetáculo Cangaço + oficinas
Onde e quando: Municípios de Aporá (3/11), Monte Santo (4/11), Queimadas (5/11), Valente (6/11) e Jacobina (7/11).
Quanto: Grátis
Site: http://espetaculocangaco.blogspot.com
Telefone: 73 3634.8986/ 73 9998.2555/ 73 8845.5569
E-mail: pawlocidade@msn.com

PARA VER MAIS FOTOS DO ESPETÁCULO, CLIQUE AQUI.

Anúncios

Os comentários estão desativados.