Mosaicos na Ilha de Itaparica

Projeto cultural apoiado pela FUNCEB integra diferentes linguagens artísticas para falar de cidadania e consciência ambiental aos jovens itaparicanos

Idealizado pelo professor e crítico de arte Dante Galeffi e pelo advogado e artista plástico Gabriel Magnavita, o projeto “Mosaicos na Ilha de Itaparica” vem provocando a reflexão de estudantes da rede pública de ensino itaparicana desde o início de junho. Partindo do objetivo primordial de despertar na população jovem local o cuidado e o apreço pela sua cidade, a iniciativa propõe a realização de um processo artístico transversal com ênfase em cidadania e meio ambiente. Desde o início de junho e até o fim deste mês, alunos do 1º ano do ensino médio do Colégio Democrático Jutahy Magalhães são convidados a desenvolver um pensamento crítico através da arte, mais precisamente artes plásticas, música e circo. O projeto tem apoio do Calendário de Apoio a Projetos Culturais 2011, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

“Mosaicos na Ilha de Itaparica” se divide em duas etapas: no primeiro momento, os estudantes participaram de oficinas prático-teóricas que versaram sobre múltiplos temas: circo e integração social; música; direito ambiental e arte feita com lixo. As atividades foram supervisionadas pelo artista plástico Daniel Magnavita, pelo músico Rafael Galeffi e por Gabriel Magnavita, que coordena a execução do projeto. A segunda fase, realizada durante o mês de julho, contempla a produção de quatro mosaicos temáticos, que estão sendo aplicados no centro histórico de Itaparica.

A iniciativa, que envolve artistas profundamente ligados à cidade, intenciona contribuir para que Itaparica combata a carência em investimentos no campo sociocultural e os problemas relacionados ao crescimento urbano, como violência, tráfico e poluição lacuna. A princípio, 12 seria a quantidade de alunos participantes, mas o entusiasmo dos jovens diante da proposta superou a expectativa dos realizadores, que ampliaram o número de vagas para 25.

Sobre o Calendário de Apoio: Criado em 2008 e já em quarta edição, o Calendário de Apoio a Projetos Culturais tem o objetivo de organizar as solicitações de apoio e a distribuição de recursos ao longo do ano, como um mecanismo de incentivo a projetos e atividades artístico-culturais de interesse público. Nas três etapas da edição 2011, o Calendário somou um total de 650 projetos inscritos (324 da Região Metropolitana de Salvador e 326 do interior baiano) e 72 contemplados (33 da Região Metropolitana de Salvador e 39 do interior). Já nas três edições passadas, entre os anos de 2008 e 2010, o Calendário contabilizou um total de 702 propostas e apoiou 146 projetos (108 da capital e 38 de outras cidades), colaborando para a execução de diversas atividades culturais em mais de 30 cidades da Bahia e financiado passagens aéreas para viagens de artistas a outros estados brasileiros e ao exterior.

Anúncios

Os comentários estão desativados.