Dança, balé clássico, música e teatro de rua nas Festas da Diversidade no Pelô

Espetáculos gratuitos promovidos pela Fundação Cultural do Estado da Bahia enriquecem a variedade de opções para o público

Neste fim de ano e início de 2012, integrando festejos natalinos, período do início do verão e atrações de variadas linguagens artísticas, o Pelourinho é palco para as Festas da Diversidade no Pelô, uma extensa programação cultural promovida pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). Dentre as opções oferecidas para baianos e turistas, numa vasta celebração atraente para pessoas de todas as idades, a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da SecultBA, promove espetáculos gratuitos de dança, balé clássico, música e teatro de rua, executando, também, parcerias com instituições e artistas da Bahia.

Nos próximos dois sábados, 10 e 17 de dezembro, às 19 horas, acontece a estreia de O Baile do Menino, uma produção de dança que celebra o diálogo e a convivência entre pessoas e culturas em torno do espírito do Natal: respeito e fraternidade são alguns dos valores trazidos como princípios a serem cultivados entre os povos. Este trabalho marca também o processo de desenvolvimento artístico e educativo vivenciado por cerca de 200 crianças e adolescentes, de 10 a 17 anos, no ano de 2011, na Escola de Dança da FUNCEB. Todos estes alunos participam do espetáculo, que tem concepção e direção artística de Tereza Oliveira, figurinos e adereços de Denny Neves e coreografias dos professores da Escola de Dança.

No domingo, 11 de dezembro, e na sexta-feira seguinte, 16 de dezembro, a Escola de Dança da FUNCEB e o Ballet Bahiano de Tênis (BBT) encenam o clássico O Quebra-Nozes em pleno Centro Histórico de Salvador, num singular encontro de culturas. A parceria entre as instituições integra seus alunos num espetáculo que celebra os 35 anos do BBT, com participação de cerca de 40 adolescentes e jovens dos cursos preparatório e profissional da Escola de Dança da FUNCEB. O Quebra-Nozes, um dos três balés que Tchaikovsky compôs, conta a história da linda menina Clara, que vê o seu boneco quebra-nozes em formato de soldado, presente de Natal recebido do seu padrinho, ganhar vida durante uma noite de sonho e, no comando de um exército de soldadinhos de chumbo, defendê-la de um exército de ratos. O soldado ainda se transforma no belo Príncipe Quebra-Nozes, que conduz Clara a reinos fantásticos, cheios de dança e alegria.

O Centro de Formação em Artes (CFA) da FUNCEB também apresenta a Mostra dos Alunos do Curso de Música, com direção do maestro Letieres Leite, grande e renomado músico da Bahia. Letieres foi o responsável pela coordenação pedagógica do curso e pela aplicação de uma metodologia que privilegia a música afrobaiana, à frente do trabalho de 10 outros professores. As aulas se iniciaram em agosto e, nestes quatro meses, atendeu 55 alunos já iniciados em música através de projetos sociais e ONGs de Salvador, oferecendo-lhes agora qualificação artística. A apresentação, feita em composições de orquestras, duos, trios, corais e outros formatos, ocorre no dia 15 de dezembro (quinta-feira), às 19 horas, no Cruzeiro do São Francisco

Teatro de Rua nas Festas da Diversidade no Pelô – Valorizando a tradição através da cultura popular, as Festas da Diversidade no Pelô abarcam o Entradas e Bandeiras: A Rua É Nossa Aldeia (Auto de Natal), espetáculo de teatro de rua que se apresenta no Pelourinho em dias variados, a partir de 22 de dezembro, estendendo-se até 14 de janeiro de 2012, sempre das 17 às 19 horas. As sessões acontecem em 22, 23, 29 e 30 de dezembro e 5, 6, 7, 8, 12, 13 e 14 de janeiro.

As cenas misturam teatro, dança e música e têm início no Largo do Pelourinho, de onde os cinco coletivos e grupos de teatro de rua envolvidos (Cia. Gente de Teatro da Bahia, Gueto Poético, 1º de Maio, Filhos da Rua e Felinos), acompanhados por uma banda de sopro e percussão e outros grupos artísticos convidados, seguem em cortejo pelas ruas históricas, encenando o nascimento de Jesus através de manifestações populares que contam a nossa história, como as cantigas de roda, o bumba meu boi, as folias de reis e o caboclo de lança, tendo como local central de cenografia a Praça da Cruz Caída, na Praça da Sé.

O Entradas e Bandeiras: A Rua É Nossa Aldeia (Auto de Natal) homenageia importantes fundadores de reisados de Salvador, tais como Dona Cila, do Terno dos Astros, fundado em 1963; Maria Ribeiro, do Terno das Flores, fundado em 1909; Aloísio Campos, do Terno da Terra, fundado em 1949; João Barreto, do Terno Rancho de Boi; Josefina Gomes, do Terno Estrela do Oriente; Antonio Pereira, do Terno da Lua; Silvano Francisco, do Terno Rosa Menina; e Sue Ribeiro, do Terno do Sol.

Cerca de 50 profissionais, entre atores, dançarinos, técnicos, diretor, equipe de apoio, equipe de produção e equipe de criação, estão envolvidos no espetáculo cujo palco é ao ar livre, dando visibilidade aos artistas de rua. Os integrantes dos grupos ainda participam de oficina de máscara, ministrada pelo artista plástico Luis Amado, de maquiagem e de confecção de estandartes, ministradas pela atriz e arte-educadora Tainã Andrade, coordenadora do Grupo de Teatro Popular Filhos da Rua, que também responde pela direção artística do Entradas e Bandeiras: A Rua É Nossa Aldeia (Auto de Natal), que é realizado pela Capim Rosa Chá Produções Culturais e Eventos, com apoio institucional da FUNCEB.

Anúncios

Os comentários estão desativados.