Nova edição da cartilha Bahia de Todos os Circos é disponibilizada para avaliação pública

FUNCEB recebe contribuições da classe artística para concluir a 2ª edição da publicação que objetiva instruir gestores para o acolhimento de circos nas cidades baianas

No ano de 2010, a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), lançou a cartilha Bahia de Todos os Circos, cujos principais objetivos são facilitar o relacionamento entre os artistas circenses e os poderes públicos municipais e estimular a boa acolhida do circo nas cidades baianas. A publicação, que teve sua tiragem de 2.500 exemplares esgotada, foi revista e atualizada, e terá uma 2ª edição neste ano de 2012. Antes da conclusão e impressão do material, a FUNCEB convoca a classe circense e demais interessados para consultarem o documento e contribuírem com sugestões para aperfeiçoá-lo. A cartilha, em versão em PDF, está disponível para leitura aqui, onde também se encontra um formulário para inscrição de sugestões, que podem ser enviadas até o dia 26 de agosto.

Assim como a 1ª edição, esta nova tiragem da cartilha Bahia de Todos os Circos será endereçada a prefeituras, dirigentes de cultura, representantes de órgãos dos 417 municípios da Bahia, Secretarias de Cultura de outros estados brasileiros, instituições de ensino e instituições na área circense. A iniciativa integra as ações do Núcleo de Artes Circenses da FUNCEB/SecultBA, criado em 2007 para fomentar a produção, a difusão, o registro, a memória e a formação dos artistas circenses, sensibilizando comunidades, prefeituras e outros órgãos envolvidos no processo de itinerância dos circos e das atividades circenses.

A cartilha Bahia de Todos os Circos apresenta uma introdução sobre o histórico do circo na Bahia, mapas que ilustram a atividade circense nas diversas regiões baianas, instruções sobre a manutenção da formação escolar para crianças e jovens que itineram com suas famílias, informações sobre as políticas públicas estaduais e federais para esta linguagem artística e orientações de como os municípios, através de seus órgãos gestores, podem apoiar os circos e recebê-los com segurança e eficiência, garantindo o acesso do público e a manutenção qualificada desta arte milenar na Bahia.

Anúncios

Os comentários estão desativados.