FUNCEB/SecultBA inaugura sede do Centro de Formação em Artes

Unidade criada em maio de 2011 apresenta novas instalações à sociedade baiana

A Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia (SecultBA), vai inaugurar no dia 10 de setembro (segunda-feira), às 11 horas, as instalações do seu Centro de Formação em Artes (CFA), que passa a ocupar o antigo prédio do Seminário São Dâmaso, na Rua do Bispo, no Pelourinho. O evento, aberto ao público, terá a presença do secretário de Cultura, Albino Rubim, da diretora da FUNCEB, Nehle Franke, da diretora do CFA, Beth Rangel, além de gestores públicos vinculados à Cultura e à Educação.

A inauguração da sede será marcada por intervenções artísticas de alunos da Escola de Dança da FUNCEB e pela aula inaugural do Programa de Qualificação em Música, cujos dois Núcleos – Formação Musical com Enfoque na Música da Bahia, coordenado por Letieres Leite, e Núcleo Moderno de Música, coordenado por Bira Marques – vão atender um total de 240 pessoas.

Criado a partir da Reforma Administrativa do Poder Executivo Estadual resultante da Lei nº 12.212 de 4 de maio de 2011, o Centro de Formação em Artes integrou a unidade da Escola de Dança da FUNCEB, instituição fundada em 1984, principiando então ações de formação e qualificação também para outras linguagens artísticas. O programa piloto do 2º semestre do ano passado ofereceu 16 cursos nas áreas de dança, música, artes visuais, fotografia e cultura popular, alcançando 1.507 alunos, na capital e em cidades do interior da Bahia.

A expertise construída ao longo dos quase 30 anos da Escola de Dança foi um referencial importante para o encaminhamento artístico e pedagógico do CFA, que tem porte especial de unidade escolar e busca dar acesso à educação e à cultura através da ampliação e democratização de espaços formativos, atendendo crianças, jovens e adultos. Assim como a Escola de Dança da FUNCEB, o CFA tem seus princípios alinhados à política de Educação Profissional desenvolvida pela Superintendência da Educação Profissional (SUPROF), da Secretaria da Educação da Bahia (SEC). A relação entre educação e trabalho, no compromisso com a formação do jovem na perspectiva do acesso, ocupação e geração de renda no mercado profissional e na sociedade, é então uma prioridade do CFA, em sua atuação na qualificação artística.

Além disso, o CFA investe na iniciação artística, na perspectiva de uma educação integral e cidadã, com ações que estão acontecendo também em centros sociais e culturais da Bahia. Entre elas, estão Cursos Preparatórios para Crianças, nas áreas de dança e música, e oficinas artísticas associadas aos Salões de Artes Visuais da Bahia, nos municípios de Irecê, Jequié e Juazeiro.

Ainda neste mês de setembro, o CFA promove oficinas gratuitas nas áreas de circo e artes visuais, realizadas numa parceria entre FUNCEB e Fundação Nacional de Artes (Funarte), vinculada do Ministério da Cultura (MinC). No dia seguinte à inauguração, 30 alunos iniciam aprendizado na Oficina de Acrobacias, ministrada por Antonio Marcos; já no dia 24, começa a Oficina de Fotografia Vernacular & Fotopintura, ministrada por Titus Riedl, para uma turma de 20 pessoas.

Sobre o Programa de Qualificação em Música – O Programa de Qualificação em Música consolida o projeto piloto de formação continuada em música, executado pelo CFA no segundo semestre de 2011, em que o maestro Letieres Leite, à frente do trabalho de dez outros professores, atendeu a 50 alunos oriundos de projetos sociais e ONGs de Salvador, para qualificá-los no seu fazer artístico enquanto músicos.

Agora, o Programa abriu 240 vagas, que já foram ocupadas com grande número de interessados em ter oportunidade de aperfeiçoamento em aulas gratuitas, com turmas estruturadas em dois Núcleos: Formação Musical com Enfoque na Música da Bahia, coordenado mais uma vez por Letieres Leite, e Núcleo Moderno de Música, coordenado por Bira Marques. Jovens músicos e profissionais da área vão poder enriquecer seus conhecimentos, aprimorar sua atuação profissional e obter melhores condições de inserção no mercado de trabalho e na sociedade. Um fator que consolida a importância desta demanda advém da Lei Federal 11.769, aprovada em 2011, que garante a obrigatoriedade do ensino de música nas escolas públicas, o que amplia as oportunidades formais de emprego e renda para professores capacitados no setor.

No Núcleo de Formação Musical com Enfoque na Música da Bahia, o aprendizado é voltado para a prática e o pensamento em música, cujo conteúdo tem um forte recorte da música ancestral da Bahia em acordo com tecnologias contemporâneas. Jovens músicos, de 13 a 23 anos, vão compor turmas de Guitarra e Violão, Baixo, Saxofone, Flauta, Trombone, Trompete, Bateria, Percussão e Canto. Já no Núcleo Moderno de Música, técnicas musicais para composição, criação de arranjos musicais e orquestração para Música Erudita Popular são os módulos principais. Os cursos são direcionados para músicos instrumentistas, compositores e educadores da área musical, adultos de todas as idades, em turmas de Instrumentação, Orquestração e Arranjo, Harmonia e Curso Preparatório para o Vestibular de Música.

Sobre a Escola de Dança da FUNCEB – Fundada em 1984, a Escola de Dança da FUNCEB constituiu-se como a primeira escola pública do gênero no país, e agora integra o Centro de Formação em Artes. A instituição atende uma média anual de mais de mil alunos, entre crianças, jovens e adultos, em especial afrodescendentes, oriundos de escolas públicas e moradores de bairros populares. Atua na iniciação, formação técnica e qualificação em dança – assim, ocupa a vida de um público infanto-juvenil e também de adultos com os benefícios da prática artístico-cultural, apresenta à sociedade novos profissionais anualmente e aperfeiçoa o trabalho de artistas que já representam a produção contemporânea da dança baiana.

Além do alinhamento às políticas dos ministérios da Cultura e da Educação, a Escola de Dança da FUNCEB é também conveniada à Secretaria de Educação do Estado da Bahia. Esta vinculação com o sistema educacional do Estado abre diversas possibilidades de ação e qualifica o trabalho da Escola, além de fortalecer o reconhecimento da educação através das artes na Bahia. Outro comprometimento é com a Lei 10.639/2003, que torna obrigatório o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira em todas as escolas brasileiras. Para tanto, a Escola de Dança da FUNCEB garante a inclusão de disciplinas como Dança Afro, Danças Populares e Capoeira nos currículos de seus cursos e realiza eventos de valorização de conteúdos relacionados às matrizes culturais que também estruturam a dança feita na Bahia.

O trabalho contínuo da Escola de Dança da FUNCEB traz resultados sólidos para o cenário desta linguagem artística. Através de parcerias com grupos e projetos artísticos, mostras e circulação de produtos, alunos e ex-alunos da instituição vêm conquistando reconhecimento em todo o país, inclusive com premiações em festivais e editais de apoio à Cultura Bahia afora.

Inauguração das instalações do Centro de Formação em Artes da FUNCEB (CFA)
Quando: 10 de setembro, 11 horas
Onde: Centro de Formação em Artes da FUNCEB
(Rua do Bispo, nº 29/31 – Pelourinho. Salvador/BA)
Telefones: 71 3117-6366/ 6367/ 6368
Quanto: Gratuito
Realização: CFA/ FUNCEB/ SecultBA

Anúncios

Os comentários estão desativados.