518 artistas da música baiana estão no Mapa Musical da Bahia

FUNCEB apresenta dados coletados através do cadastramento público do projeto, que prevê ações de difusão a serem iniciadas com o lançamento do Portal Musical da Bahia

Entre os últimos dias 10 de setembro e 23 de novembro, a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), convocou artistas atuantes na Bahia para se cadastrarem no Mapa Musical da Bahia. Através desta nova iniciativa, estruturada com o objetivo de mapear, reconhecer e difundir a diversidade da música produzida no estado, 518 pessoas de todos os 27 Territórios de Identidade baianos apresentaram seus trabalhos autorais, compondo um panorama de 995 obras listadas – um montante total de cinco gigabytes de música. Estes conteúdos, que incluem informações dos artistas, vão servir de base para o planejamento de programas que incentivem o desenvolvimento do setor, além de desdobramentos em ações de difusão para uma seleção dos trabalhos inscritos, a serem iniciadas com o lançamento do Portal Musical da Bahia, previsto para março de 2013.

Para tanto, uma comissão de especialistas vai selecionar aqueles que vão compor uma rádio online, produto principal do Portal Musical da Bahia. Isto possibilitará que internautas de todo o mundo tenham acesso às canções e a um panorama da música baiana contemporânea, podendo também conhecer informações sobre os artistas e dados resultantes do projeto. Para completar, textos críticos e reflexivos de autores convidados serão publicados na página, abrindo discussões sobre os cenários musicais identificados. Assim, além de ser um canal interativo com o público, o Portal poderá servir como fonte de informações para pesquisadores, críticos e jornalistas.

As obras selecionadas também vão estar em programas especiais a serem veiculados em rádios públicas e comunitárias, reforçando os intuitos de divulgação. Outras propostas estão ainda previstas, tais como coletâneas musicais, participação em festivais, projetos de circulação de shows e produção de conteúdos de divulgação.

Para participar do cadastro, os músicos e compositores apresentaram o seu trabalho através de até três registros de áudio, de composições autorais, interpretadas pelo próprio autor ou por outros músicos/cantores, e obras de domínio público com arranjo musical autoral. Para mobilizar a ampla adesão dos artistas, o Mapa Musical da Bahia, além da divulgação formal e do contato direto com a classe, promoveu reuniões em 14 cidades de diferentes Territórios de Identidade, numa parceria com a Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult/SecultBA) e seus representantes territoriais.

O Mapa Musical da Bahia evidencia-se como uma ação prioritária dentro das políticas públicas de fomento à música no estado. Sua realização vem suprir uma lacuna de informações relacionadas ao setor, que se destaca como um rico celeiro de talentos que precisam ser identificados e estimulados. O projeto quer atuar diante deste fato, buscando dar mais visibilidade a artistas emergentes ou que não estão inseridos no contexto mercadológico da música. A partir do significativo resultado alcançado nesta edição de lançamento, o Mapa Musical será reaberto em 2013, investindo especialmente no alcance e mobilização das regiões onde houve menos inscritos.

Anúncios

Os comentários estão desativados.